Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/17785
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_RaysaTaynaraDeSouza_tcc.pdf866,45 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Comparação do comportamento motor entre crianças com Síndrome de Down com cardiopatia e sem cardiopatia após intervenção fisioterapêutica específica
Autor(es): Souza, Raysa Taynara Vasconcelos de
Orientador(es): Paz, Clarissa Cardoso dos Santos Couto
Assunto: Down, Síndrome de
Crianças - desenvolvimento
Fisioterapia
Cardiopatias
Data de apresentação: 23-Nov-2016
Data de publicação: 8-Ago-2017
Referência: SOUZA, Raysa Taynara Vasconcelos de. Comparação do comportamento motor entre crianças com Síndrome de Down com cardiopatia e sem cardiopatia após intervenção fisioterapêutica específica. 2016. 56 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Fisioterapia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Introdução: A Síndrome de Down (SD) é caracterizada por atrasos no desenvolvimento motor, alterações multissistêmicas como a cardiopatia congênita (CHD) pode influenciar sobre o processo de aquisição de habilidades motoras nos primeiros anos de vida. Objetivo: Comparar o comportamento motor de crianças com SD com e sem CHD antes e após um programa de intervenção fisioterapêutica específico e orientado a tarefas específicas. Métodos: Participaram 20 crianças (10 com CHD, 10 sem CHD). Como medida de desfecho primária, foi utilizada a Ficha de Registro do Inventário Portage Operacionalizado (IPO). Avaliou-se ainda o tônus e o nível de satisfação dos pais com o programa de intervenção proposto a partir de uma escala tipo Likert. Após o período de intervenção orientado à tarefas específicas, de 4 meses com 16 sessões, os participantes passaram por reavaliações pelo IPO. Foram realizadas análises comparativas antes e após o período de intervenção, considerando nível de significância α=0,05. Resultados: Considerando a avaliação inicial, o comportamento motor apresentou diferença entre os grupos, sendo que as crianças com CHD apresentaram menores escores no IPO (p=0,0005). No período pós-intervenção, observou-se que ambos os grupos apresentaram aumento do escore em todos os domínios avaliados, sendo que, os grupos (sem marcha) tornaram-se semelhantes para escore total (p=0,07), estimulação infantil (p=0,14), socialização (p=0,18), cognição (p=0,17) e autocuidado (p=0,35) e permaneceram diferentes para linguagem (p=0,0006) e desenvolvimento motor (0,008). Os grupos (com marcha) tornaram-se semelhantes para todos os domínios avaliados, autocuidado (p=0,22) e desenvolvimento motor (p=0,39), além do escore total (p=0,31). Discussão e Conclusão: Crianças com SD e CHD apresentam maior comprometimento do comportamento motor quando comparadas àquelas sem CHD no período pré-intervenção, assim, a CHD mostrou influenciar diretamente sobre o ganho de habilidades motoras quando não há uma intervenção adequada. Isso pode estar relacionado a diferentes fatores, incluindo o período de imobilização prolongado e redução de realização de atividades em ambiente domiciliar. Um programa de intervenção fisioterapêutica orientado a tarefas específicas mostrou favorecer o comportamento motor de crianças com SD com e sem CHD.
Abstract: Introduction: Down syndrome (DS) is characterized by delays in motor development, multisystemic alterations such as congenital heart disease (CHD) can influence the process of motor skills acquisition in the first years of life. Objective: To compare the motor behavior of children with DS with and without CHD before and after a specific, task-oriented individualized physiotherapy intervention program. Methods: Twenty children (10 with CHD, 10 without CHD) participated. As a primary outcome measure, the Operational Portage Inventory Record (IPO) was used. It was also evaluated the tone and level of parents satisfaction with the proposed intervention program from a Likert scale. After the specific task-oriented intervention period, from 4 months to 16 sessions, the participants were reevaluated by the IPO. Comparative analyzes were performed before and after the intervention period, considering significance level α=0,05. Results: Considering the initial evaluation, the motor behavior presented a difference between the groups, and children with CHD presented lower scores on the IPO (p=0,0005). In the post-intervention period, both groups showed an increase in the score in all domains evaluated, and the groups (without gait) became similar for total score (p=0,07), child stimulation (p=0,14), socialization (p=0,18), cognition (p=0,17) and self-care (p=0,35) and remained different for language (p=0,0006) and motor development (p=0,008). Self-care (p=0,22) and motor development (p=0,39), in addition to the total score (p=0,31), were similar for all domains evaluated. Discussion and Conclusions: Children with SD and CHD present greater impairment of motor behavior when compared to those without CHD in the preintervention period, thus, CHD showed a direct influence on the gain of motor skills when there is no adequate intervention. This may be related to different factors, including the period of prolonged immobilization and reduction of home-based activities. A specific task-oriented physical therapy intervention program has shown to favor the motor behavior of children with DS with and without CHD.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Fisioterapia, 2016.
Aparece na Coleção:Fisioterapia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons