Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/17771
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_MariliadeBritoFerreira_tcc.pdf679,22 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Alfred Rosenberg e o mito de sangue : uma análise do conceito de antissemitismo na obra O Mito do Século XX
Autor(es): Ferreira, Marília de Brito
Orientador(es): Lemos, Thiago Tremonte de
Assunto: Antissemitismo
Guerra Mundial, 1939-1945
Hitler, Adolf, 1889-1945
Rosenberg, Alfred, 1893-1946
Racismo
Nazismo
Data de apresentação: 3-Jul-2017
Data de publicação: 8-Ago-2017
Referência: FERREIRA, Marília de Brito. Alfred Rosenberg e o mito de sangue: uma análise do conceito de antissemitismo na obra O Mito do Século XX. 2017. 47 f. Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura em História)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: O antissemitismo como ódio aos povos judaicos já datava de muito antes do Regime Nazista ascender ao poder, na Alemanha, em 1933. Contudo, na era moderna, esse conceito de animosidade adquiriu um caráter político e foi englobado nas ideias dos partidos ultranacionalistas que emergiram na Europa durante este período. Este trabalho tem como objetivo analisar a construção do conceito de antissemitismo presente na obra O Mito do Século XX, escrita por Alfred Rosenberg, Ministro do Reich para Territórios Orientais Ocupados na Segunda Guerra Mundial e confidente de Adolf Hitler; em especial, a legitimidade consentida pelo racismo, um dos mecanismos do biopoder, nos lastimáveis momentos de perseguição e extermínio sistemático dos judeus, tipo de homo sacer da sociedade.
Abstract: Antisemitism as hatred towards the Jewish people dates back to long before the ascension of the Nazi regime to power in Germany in 1933. However, in the modern era, this concept of animosity has acquired a political character and has been engulfed in the ideas of ultranationalist parties that emerged during this period. This work aims to analyze the construction of the antisemitism’s concept present in the book The Myth of the Twentieth Century by Alfred Rosenberg, Reich Minister for Eastern Occupied Territories in World War II and confidant of Adolf Hitler, especially, the legitimacy allowed by racism, one of the mechanisms of biopower, in the pitiful moments of persecution and systematic extermination of the Jews, the homo sacer of society.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de História, 2017.
Aparece na Coleção:História



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons