Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/17762
Título: Arenas da política e do sangue : os usos políticos dos jogos gladiatórios no Império Romano, de Augusto A Cômodo
Autor(es): Ferreira, Leandro Santos
Orientador(es): Sant'Anna, Henrique Modanez de
Assunto: Roma - história - Império - conflitos
Gladiadores
Data de apresentação: 3-Jul-2017
Data de publicação: 8-Ago-2017
Referência: FERREIRA, Leandro Santos. Arenas da política e do sangue: os usos políticos dos jogos gladiatórios no Império Romano, de Augusto A Cômodo. 2017. 48 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em História)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Os combates gladiatórios eram praticados em Roma, desde meados do século III a.C. Inicialmente ligadas a ritos fúnebres, ganharam proporções cada vez maiores até se tornarem verdadeiros espetáculos de sangue, que expressavam valores e anseios da sociedade romana. Todos os segmentos da sociedade eram atraídos pelos anfiteatros, os agentes sociais envolvidos se inter-relacionavam em uma dinâmica de vias diversas. Imperadores, membros da elite, a plebe, todos tinham um papel a desempenhar, ao tempo que nas arenas, animais eram abatidos, criminosos foram executados. Os gladiadores, que eram socialmente desprezados, colocados na mesma categoria que prostitutas e cafetões, poderiam se transformar em heróis improváveis, conquistando a simpatia do público e, por vezes, até a própria liberdade. Os combates gladiatórios foram fenômenos complexos, que estavam longe de serem uma simples ferramenta da política do “pão e circo”.
Abstract: The gladiatorial combats were practiced in Rome, since mid-third century BC. Initially associated to funeral rites, they greatly increased in proportions becoming true spectacles of blood, which expressed values and yearnings of Roman society. All segments of society were attracted by amphitheaters; the social agents involved were interrelated in a dynamic of different ways. Emperors, members of the elite, the plebs, all had a role to play, while in the arenas, animals were slaughtered, criminals were executed and gladiators, who were socially despised, placed in the same category as prostitutes and pimps, could become unlikely heroes, conquering public sympathy, and sometimes, even freedom itself. The gladiatorial combats were complex phenomena, which were far from being a simple tool of the "bread and circus" policy.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de História, 2017.
Aparece na Coleção:História

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_LeandroSantosFerreira.pdf1,34 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons