Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/16997
Título: Avaliação da adição de polímero superabsorvente e nanossílica no tempo zero de concretos de alta resistência pela técnica do ultrassom
Autor(es): Borges, Juliana Gonçalves
Aidar, Luiz Augusto Gimenez
Orientador(es): Silva, Eugênia Fonseca da
Assunto: Construção civil
Concreto de Alta Resistência (CAR)
Polímero superabsorvente
Concreto
Data de apresentação: 3-Jun-2016
Referência: BORGES, Juliana Gonçalves; AIDAR, Luiz Augusto Gimenez. Avaliação da adição de polímero superabsorvente e nanossílica no tempo zero de concretos de alta resistência pela técnica do ultrassom. 2016. x, 56 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Engenharia Civil)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: As diversas vantagens do concreto de alta resistência (CAR) vêm tornando o seu uso cada vez mais comum no campo da construção civil. Dentre elas, destacam-se a elevada resistência à compressão e a densa microestrutura. Entretanto, essa rede mais refinada de poros deixa o CAR mais suscetível a ação da retração autógena (RA), a qual pode causar danos significativos ao CAR a partir do momento em que ocorre a transição do estado fluido para o sólido. Nesse sentido, este trabalho enquadra-se na linha de pesquisa desenvolvida na Universidade de Brasília (UnB), a qual tem como objetivo o estudo de estratégias mitigadoras da retração autógena em CARs. Tal linha de pesquisa adota o uso de polímero superabsorvente (PSA) como agente de cura interna para mitigar a RA. Outros trabalhos dessa linha, porém, identificaram uma redução das propriedades mecânicas devido a adição desse tipo de polímero. A fim de se contrabalancear essa desvantagem do PSA, a linha avança para a adição de nanossílica (NS) devido aos, já comprovados em outros trabalhos, benefícios trazidos por esta às propriedades mecânicas. O estudo aqui proposto destina-se a determinar o tempo zero a partir do qual o CAR apresenta comportamento sólido e se dá início à determinação experimental da RA. A metodologia para determinação do tempo zero utilizada neste trabalho foi a do pulso ultrassônico, desenvolvida por SILVA (2007). O propósito deste trabalho é avaliar a influência das adições de PSA e NS no tempo zero de microconcretos e, para tal, tomar-se-á seis misturas de microconcreto de alta resistência (a/c fixa = 0,3): duas contendo apenas adição de nanossílica – de 1% e de 2% – e outras quatro combinando-se os teores de 1% e 2% de nanossílica com os teores de 0,2% e 0,3% de polímero superabsorvente. Além destas, outras misturas realizadas por MANZANO (2014) são utilizadas como referência para comparação dos resultados. São estas misturas: uma de referência com relação a/c = 0,3 (sem adições de PSA ou NS) e duas contendo apenas adição de polímero superabsorvente – de 0,2% e de 0,3%. Os resultados obtidos nesta pesquisa permitiram constatar que a adição de PSA tende a aumentar o tempo zero dos microconcretos em relação ao traço de referência, enquanto a adição de NS tende a diminuí-lo, sendo o efeito desta última consideravelmente superior ao da primeira. A combinação das adições mostrou ainda a ocorrência de uma superposição dos efeitos, causando, no total, uma redução do t0. A pesquisa serviu também para corroborar a eficiência da técnica do ultrassom.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2016.
Coorientador(es): Rojas Manzano, Manuel Alejandro
Aparece na Coleção:Engenharia Civil

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_JulianaBorges_LuizAugustoAidar_tcc.pdf1,6 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons