Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/16479
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_YngridDosSantosRibeiro_tcc.pdf906,82 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliar para quê? um estudo sobre as concepções de professores de ciências naturais quanto a avaliação da aprendizagem
Autor(es): Ribeiro, Yngrid dos Santos
Orientador(es): Vasconcelos, Rosylane Doris de
Assunto: Ciências - estudo e ensino
Avaliação de aprendizagem
Professores - prática profissional
Data de apresentação: Nov-2016
Data de publicação: 3-Abr-2017
Referência: RIBEIRO, Yngrid dos Santos. Avaliar para quê? um estudo sobre as concepções de professores de ciências naturais quanto a avaliação da aprendizagem. 2016. 42 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Naturais)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2016.
Resumo: O presente projeto de conclusão de curso buscou estudar o discurso e observar as práticas de professores de Ciências de cinco escolas de Planaltina-DF sobre a avaliação da aprendizagem, buscando compreender sua fundamentação teórica e seus desdobramentos didáticos na prática docente. O início desta pesquisa aconteceu durante uma disciplina de verão ofertada pela FUP (Currículo e Avaliação), cujo debate produziu inquietações e o desejo de aprofundar estudos, o que resultou neste trabalho. A metodologia, que se pretendeu qualitativa, articulou um estudo de caso, com a realização de entrevista semiestruturada, além da observação da escola para posterior análise crítica dos dados coletados. Compreendendo os dados coletados, foi perceptível, no discurso dos professores, que estes possuem uma ampla visão sobre a avaliação da aprendizagem, tendo a mesma como um processo de extrema importância e de grande dificuldade de execução, mostrando também a concepção de que a avaliação acompanha, auxilia e altera a prática docente, não podendo uma existir sem a outra. A vivência naquela prática educativa também demonstrou que o movimento da realidade, apesar dos avanços conquistados nos últimos anos, ainda tem muito que caminhar no sentido de uma prática dialógica que supere os moldes atuais.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Licenciatura em Ciências Naturais, 2016.
Aparece na Coleção:Ciências Naturais



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons