Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/16396
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_HiuaneAraujoWeber_tcc.pdf857,84 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Estudo retrospectivo da ocorrência de linfoma nos felinos domésticos atendidos no Hospital Veterinário da UnB entre os anos de 2015-2016
Autor(es): Weber, Hiuane Araújo
Orientador(es): Martins, Christine Souza
Assunto: Gato - doenças
Câncer
Linfoma
Universidade de Brasília (UnB) - Hospital Veterinário
Data de apresentação: Dez-2016
Data de publicação: 29-Mar-2017
Referência: WEBER, Hiuane Araújo. Estudo retrospectivo da ocorrência de linfoma nos felinos domésticos atendidos no Hospital Veterinário da UnB entre os anos de 2015-2016. 2016. xi, 56 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Medicina Veterinária)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O câncer é atualmente a principal causa de morte nos animais de companhia, sendo responsável por 32% dos óbitos em felinos domésticos. O linfoma é a neoplasia mais comum em gatos, sendo um terço de todas as neoplasias felinas e 90% de todas as neoplasias hematopoiéticas nessa espécie. Ele se inicia no tecido linfoide e pode envolver qualquer órgão ou tecido. O presente estudo teve como objetivo a análise quantitativa dos casos de linfoma nos gatos atendidos no Hospital Veterinário da UnB no período de janeiro de 2015 a setembro de 2016 e sua associação do local anatômico com idade, sexo, presença ou não de infecção pelo vírus da leucemia felina, além do sucesso da terapia quimioterápica e óbito do paciente, por meio do levantamento de dados dos prontuários médicos. Do total de atendimentos realizados, 32 pacientes foram diagnosticados com algum tipo de linfoma felino. Deste total, 12 pacientes eram fêmeas e 20 machos; sendo que 28% das fêmeas obtiveram resultado positivo para o antígeno da FeLV e 43% dos machos eram positivos. A maioria predominante dos pacientes, 25 animais, pertencia ao grupo jovem e apenas 7 felinos eram do grupo adulto. 95% dos jovens deste estudo eram FeLV positivos e 66% dos adultos eram FeLV negativos. O tipo de linfoma mais frequente foi o mediastínico, seguido pelo extranodal (medular e renal), alimentar e multicêntrico. Todos os animais com linfoma alimentar eram adultos FeLV negativos; os que apresentaram linfoma extranodal (medular e renal) eram jovens FeLV positivos. 85% dos pacientes jovens com linfoma mediastínico eram FeLV positivos e todos os com linfoma multicêntrico, FeLV negativo. Em relação a realização do tratamento quimioterápico destes pacientes, 59% realizou a quimioterapia através da utilização do protocolo de Madison- Wisconsin, sendo que 37% dos animais estava clinicamente bem e sem recidiva do linfoma até o momento deste estudo. O restante dos felinos veio a óbito, foi submetido a eutanásia ou o tutor não tinha condições financeiras de realizar o tratamento do animal. Com esse estudo, foi possível observar uma alta prevalência de felinos jovens FeLV positivos com linfoma, o que poderia ser evitado com a vacinação e teste dos animais para FeLV precoce, separação dos infectados e maior difusão de informações sobre esse vírus para os tutores de felinos domésticos.
Abstract: Cancer is currently the leading cause of death in companion animals, accounting for 32% of deaths in domestic cats. Lymphoma is the most common neoplasia in cats, one third of feline neoplasms and 90% of all feline hematopoietic neoplasms. It starts in the lymphoid tissue and can involve any organ or tissue. The present study had the objective to make a quantitative analysis of cases of feline lymphoma in cats treated at the Hospital Veterinário da UnB from January 2015 to September 2016 and its association of the anatomical site with age, sex, presence of feline leukemia virus infection, as well as the success with chemotherapy treatment, and patient death, through the collection of data from medical records. Of the total number of visits performed by the Feline Clinic of Hvet, 32 patients were diagnosed with some type of feline lymphoma. Of this total, 12 patients were female and 20 were male; 28% of females tested positive for FeLV antigen and 43% of males tested positive. The majority of patients, 25 animals, belonged were young and only 7 cats belonged to the adult group. 95% of the youngsters in this study were FeLV positive and 66% of the adults were FeLV negative. The most frequent type of lymphoma was the mediastinal one, followed by extranodal (medular and renal), alimentary and multicentric. All animals with alimentary lymphoma were FeLV negative adults; those with extranodal lymphoma (spinal and renal) were young FeLV positive. 85% of the young patients with mediastinal lymphoma were FeLV positive and all with multicenter lymphoma, FeLV negative. Regarding the chemotherapy treatment of these patients, 59% underwent chemotherapy using the Madison-Wisconsin protocol, with 37% of the animals being clinically well and without lymphoma recurrence at the time of the study. The remaining patients died,underwent euthanasia or the owner did not have financial conditions to carry out the treatment. With this study, it was possible to observe a high prevalence of young FeLV-positive cats with lymphoma, which could be avoided by vaccination and testing of animals for early FeLV infection, separation of the infected and greater diffusion of information about this virus for cat owners.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2016.
Aparece na Coleção:Medicina Veterinária



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons