Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/16349
Título: Conta-me : construção de narrativas como incentivo de diálogos afetivos entre adultos e criança
Autor(es): Zapata, Sofia Cristina Ruiz
Orientador(es): Camara, Rogerio José
Assunto: Aquisição de linguagem
Narrativa
Psicologia cognitiva
Crianças
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 23-Mar-2017
Referência: ZAPATA, Sofia Cristina Ruiz. Conta-me: construção de narrativas como incentivo de diálogos afetivos entre adultos e criança. 2016. 57 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Desenho Industrial)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Na filosofia clássica a emoção é vista como um sinal de impotência, que afasta o homem da racionalidade e expõem suas fraquezas. Essa concepção moldou a forma como lidamos com nossas emoções, e reflete na maneira como educamos as crianças. Além de suprimirmos constantemente o que sentimos, há uma tendência em acreditar que tudo que as crianças expressam é manha. Ignora-se que além de possuírem sentimentos e emoções tão complexos quanto os de um adulto, as crianças ainda não dominam a linguagem o suficiente para expressar em palavras o que sentem, dificultando a comunicação e aumentando seu incômodo e angústia. Em contraste à dicotomia entre razão e emoção proposta pelos filósofos clássicos, a psicologia cognitiva defende que o desenvolvimento da inteligência se dá de forma integrada entre as dimensões intelectual e afetiva. Portanto, compreender as emoções e saber exprimi-las tem sua importância não apenas para a maturidade e estabilidade emocional do indivíduo, mas também para o desenvolvimento cognitivo. Com base na pesquisa teórica, o objeto proposto pretende estimular a aquisição da linguagem a partir da criação de narrativas e gerar espaços de diálogos afetivos entre crianças e adultos.
Abstract: In classic philosophy, emotions are seen as a sign of impotence, setting mankind apart from rationality and exposing our weaknesses. This conception shaped the way we deal with our emotions and reflects in the manner we educate children. Besides the constant suppress of what we feel, there is a tendency to believe that everything children express is tantrum. It is ignored that besides having feelings and emotions as complex as an adult’s, children still do not master speech enough to express in words what they feel, making it harder to communicate and increasing their distress and anguish. In contrast to the dichotomy between rationality and emotion proposed by the classic philosophers, cognitive psychology states that the development of intelligence rises from the alliance between the intellectual and affective dimensions. Therefore, being able to comprehend and express emotions is important not only for one’s emotional maturity and stability, but also to the cognitive development. According to the theoretical research, the object proposed intends to stimulate speech enrichment by creating narratives and affective dialogues between children and adults.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, 2016.
Aparece na Coleção:Desenho Industrial - Programação Visual

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_SofiaCristinaRuizZapata_tcc.pdf7,44 MBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons