Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/15498
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_ErmelindaConceicaoDominguesSilva_tcc.pdf1,06 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Estratégias docentes para a promoção do ensino aprendizagem da criança com síndrome de down na educação regular
Autor(es): Silva, Ermelinda Conceição Domingues
Orientador(es): Silva, Simone Cerqueira da
Assunto: Estratégias de ensino-aprendizagem
Crianças - desenvolvimento
Down, Síndrome de
Educação especial
Data de apresentação: 28-Nov-2015
Data de publicação: 6-Jan-2017
Referência: SILVA, Ermelinda Conceição Domingues. Estratégias docentes para a promoção do ensino aprendizagem da criança com síndrome de down na educação regular. 2015. 56 f. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Brasília, 2015.
Resumo: O tema pesquisado foi quanto às estratégias docentes para a promoção do ensino aprendizagem da criança com Síndrome de Down na educação regular. O objetivo deste estudo foi descrever as estratégias docentes desenvolvidas pelos professores: regente, do Atendimento Educacional Especializado (AEE) e pela monitora, que realiza um trabalho individualizado. A pesquisa foi realizada em uma escola da rede municipal de ensino de Ipatinga, MG, em uma turma do 1º ano do 1º ciclo, que é composta por 22 alunos, sendo uma aluna com Síndrome de Down. Para a coleta de dados foram utilizados como instrumentos um questionário e uma entrevista semi estruturada. De acordo com os instrumentos utilizados na pesquisa o professor regente , mesmo tendo 18 anos de docência, é a primeira vez que trabalha com uma criança com Síndrome de Down e as informações que tem sobre a Trissomia 21 são as que adquiriu nos livros e pela internet. O professor do Atendimento Educacional Especializado tem 28 anos de docência, com especialização em educação especial e experiência. A monitora é uma estagiária do curso de pedagogia. O resultado apresenta o professor regente como referência, mas seu trabalho é planejado na lógica do diálogo e da parceria com os demais professores. Por isso as diversidades de estratégias e de metodologias culminam em um trabalho de qualidade que garantem o sucesso da criança. Apresentam também os avanços na conquista dos direitos das crianças com necessidades educativas especiais quanto ao acesso e a sua permanência no ensino regular, além de propor um repensar de concepções e valores sobre a Síndrome de Down e a inclusão para a comunidade escolar. Muitos são ainda os entraves que atrapalham sua efetivação, como a acessibilidade, a falta de estímulo familiar, de um acompanhamento com especialista e uma formação continuada para os professores. Como conclusão, o estudo traz um questionamento sobre as práticas pedagógicas presentes no âmbito escolar, de forma que o trabalho pedagógico aconteça de maneira harmoniosa e diferenciada atendendo , as especificidades e que a inclusão possa ser um projeto da escola, onde as redes de apoio, segundo Alonso (2013, cap. 3) aconteçam com sucesso pois são essenciais para sua efetivação. As conquistas são mérito de um trabalho conjunto e de pesquisas pessoais de cada professor, de modo a levar o aluno a alcançar o aprendizado e a autonomia.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Universidade Aberta do Brasil, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2015.
Aparece na Coleção:Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons