Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/14775
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_EvelynMenezesdeOliveira_tcc.pdf558,24 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Uma proposta do caminho percorrido por Manoel de Barros para a construção das suas Memórias Inventadas
Autor(es): Oliveira, Evelyn Menezes de
Orientador(es): Rodrigues, Fabricia Walace
Assunto: Literatura brasileira
Barros, Manoel de, 1916-2014
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 26-Set-2016
Referência: OLIVEIRA, Evelyn Menezes de. Uma proposta do caminho percorrido por Manoel de Barros para a construção das suas Memórias Inventadas. 2016. 44 f. Monografia (Bacharelado em Letras Português)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo principal apresentar uma hipótese do caminho percorrido por Manoel de Barros para construir as suas memórias inventadas, partindo da análise dos seus livros Memórias Inventadas: a infância, Memórias Inventadas: a segunda infância e Memórias Inventadas: a terceira infância, que juntas compõem a série Memórias Inventadas. Esta proposta pretende estabelecer um caminho possível utilizado pelo autor para construir suas próprias memórias da infância e, de certa forma, alcançar o seu leitor fazendo com que ele também seja capaz de criar as suas memórias ao ler a trilogia. Para percorrer o caminho proposto por esta pesquisa, aprofundou-se no entendimento do conceito de memória, partindo da compreensão dos conceitos filosóficos e históricos. O segundo conceito, a imaginação deu-se pelo entendimento proposto, principalmente, por Jean Paul Sartre, e pela compreensão da capacidade criadora das crianças e das suas particularidades infantis por Gaston Bachelard e Lev S. Vigotski. Por fim, apresentou-se o conceito de ficção, a partir da leitura de críticos importantes de Manoel de Barros. As memórias inventadas correspondem, então, a um conjunto de sua imaginação infantil acrescidas às suas memórias pessoais. A ficção será acrescentada na medida em que houver espaços para preencher as sensações proporcionadas pela infância, resultando na construção de uma autobiografia poética e ficcional de Manoel de Barros.
Abstract: This study aims to present a hypothesis of the path taken by Manoel de Barros to build his invented memories, based on the analysis of his books Memórias Inventadas: a infância, Memórias Inventadas: a segunda infância, Memórias Inventadas: a Terceira infância, which together consist in the series Memórias Inventadas. This proposal seeks to establish a possible path used by the author to build their own childhood memories and, in a way, to reach your reader causing him to also be able to create your memories to read the trilogy. In order to keep track the way of this research, it was taken a deeper look at the understanding of the memory‟s concept, based on philosophical understanding and historical concepts. The second concept is the imagination given by the understanding proposed, mainly, by Jean Paul Sartre, and understanding of the creative capacity of children and their childish characteristics by Gaston Bachelard and Lev S. Vigotski. Finally, one presented the concept of fiction, from the reading of important critics of Manoel de Barros. The invented memories correspond, then, to a set of his childish imagination added to his personal memories. The fiction will be added to the extent that there are gaps to fill the sensations provided by the childhood, resulting in the construction of a poetic and fictional autobiography of Manoel de Barros.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2016.
Aparece na Coleção:Letras - Português



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons