Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/14748
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_FlaviaLimadeDeus_tcc.pdf141,09 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Sobre a ordem VS em orações coordenadas e subordinadas em textos jornalísticos do século XIX : o papel das conjunções
Autor(es): Deus, Flávia Lima de
Orientador(es): Salles, Heloisa Maria Moreira Lima de Almeida
Assunto: Textos jornalísticos
Língua portuguesa - verbos
Data de apresentação: Jul-2016
Data de publicação: 23-Set-2016
Referência: DEUS, Flávia Lima de. Sobre a ordem VS em orações coordenadas e subordinadas em textos jornalísticos do século XIX: o papel das conjunções. 2016. 31 f. Monografia (Bacharelado em Letras Português)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A presente pesquisa examina aspectos sintáticos de sentenças com ordem verbo-sujeito (VS) no português brasileiro (PB), em textos jornalísticos produzidos na região Centro- Oeste, durante o século XIX. O objetivo é analisar a ocorrência da ordem VS em função da tipologia das conjunções em oração subordinadas e coordenadas, tendo em vista a hipótese de que, nesse período, a língua manifesta o padrão de ordem V2, oriundo o português clássico (conforme propõem análises prévias). A escolha do corpus relaciona-se à situação de isolamento social e, consequentemente, linguístico, ocorrida a partir do século XIX na província de Goiás, em virtude das mudanças no ciclo econômico, que favoreceram a pecuária extensiva, em detrimento das atividades ligadas à extração de ouro (que promoviam maior mobilidade populacional). Diante disso, notase o surgimento de um novo povoamento após o êxodo dos mineradores e o aldeamento da população indígena, o que favoreceu o aparecimento de uma língua local, com características que a distinguem da língua falada nas demais regiões do país. Nossa hipótese é a de que existe relação entre a ocorrência da ordem VS e a presença da conjunção (subordinativa ou coordenativa) na fronteira da oração. Assumindo-se que tal fenômeno tem origem no português clássico, levado para a região na colonização (assim como a língua geral paulista de base Tupí-Guaraní), concluímos que essa característica se mantém, no século XIX. Seguindo análises prévias, assumimos que a oração VS do PB contemporâneo é um tipo de inversão locativa, em que a posição de sujeito é ocupada por um locativo. A hipótese investigada é a de que a inversão locativa no português brasileiro se desenvolve a partir da estrutura V2, do português clássico, por um processo de reanálise estrutural. A ordem VS associada à sintaxe V2, diante da presença de material linguístico na periferia da oração, é substituída pela ordem VS associada à inversão locativa (com XP locativo em specIP).
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, 2016.
Aparece na Coleção:Letras - Português



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons