Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/13963
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_ThayanedoNascimentoPessoaAlexandre.pdf712,6 kBAdobe PDFver/abrir
Título: A vivência do tempo ocioso na internação de longo período em um hospital geral
Outros títulos: Living long period inpatient's idle time in the general hospital
Autor(es): Alexandre, Thayane do Nascimento Pessoa
Orientador(es): Fangel, Leticia Meda Vendrusculo
Assunto: Pacientes hospitalizados
Papéis ocupacionais
Pacientes
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 3-Ago-2016
Referência: ALEXANDRE, Thayane do Nascimento Pessoa. A vivência do tempo ocioso na internação de longo período em um hospital geral. 2016. [25] f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Terapia Ocupacional)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Introdução: Os pacientes hospitalizados sofrem importantes rupturas em seu cotidiano e perdem seus papéis ocupacionais ficando, muitas vezes, sem desenvolver suas ocupações durante todo o processo de hospitalização, gerando assim um maior tempo ocioso. Nesse contexto de modificação emocional, física e social, o profissional de terapia ocupacional (T.O.) pode estimular as condições de bem-estar e autonomia dos pacientes hospitalizados. Objetivo: Identificar se os pacientes identificam a existência tempo ocioso na hospitalização de longo período, suas causas e como combater. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo exploratória. Foram entrevistados cinco pacientes internados na Enfermaria da Clínica Médica do Hospital Universitário de Brasília. Resultados e discussão: Dentre dos resultados obtidos, tem-se a confirmação da existência de tempo ocioso no período de hospitalização e seus aspectos negativos para o paciente. Considerações Finais: Assim, é fundamental o acompanhamento por um Terapeuta Ocupacional, ressaltando sua importância nesse processo de internação.
Abstract: Introduction: hospitalized patients might suffer major disruptions in their daily lives and lose their occupational roles, being most of the time without occupation throughout the hospitalization process, which can generate a greater downtime. In this context of emotional, physical and social maladjustment, the professional of Occupational Therapy (T.O.) can stimulate the welfare conditions and autonomy of hospitalized patients. Objective: To identify if there is downtime in the long hospitalization period, its causes and how to fight it. Methodology: The research was qualitative, exploratory type, by interviewing five inpatients at University Hospital of Brasilia’s Medical Clinic. Results and discussions: Among the results, there is the confirmation of the existence of idle time during hospitalization and its negative aspects for the patient. Final considerations: So, being monitored by an Occupational Therapist is fundamental to patients, emphasizing the professional importance in their hospitalization process.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Curso de Terapia Ocupacional, 2016.
Aparece na Coleção:Terapia Ocupacional



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons