Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/13758
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_MariaIsabellaCristinaCoelhodosReis.pdf851,32 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Avaliação da qualidade fisiológica em sementes de milho tratadas com ozônio
Autor(es): Reis, Maria Isabella Cristina Coelho dos
Orientador(es): Souza, Nara Oliveira Silva
Assunto: Sementes - qualidade
Ozonização
Ozônio como agente fungicida
Milho - sementes - qualidade fisiológica
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 20-Jul-2016
Referência: REIS, Maria Isabella Cristina Coelho dos. Avaliação da qualidade fisiológica em sementes de milho tratadas com ozônio. 2015. 47 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade do uso do gás ozônio em sementes de milho, Zea mays Hibrido, quando expostas as distintas concentrações de gás ozônio, em períodos de exposição de 0,5 hora, 1 hora, 1,5 horas e 2 horas na prevenção a fitopatógenos. O ensaio foi realizado no laboratório de Armazenamento, no Laboratório de Sementes e no Laboratório de Melhoramento, ambos localizados no Instituto Central de Ciências (ICC), pertencentes a faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAV) na Universidade de Brasília (Unb). As concentrações do gás ozônio adotadas foram 10 e 20 mg.L-1, por períodos de exposição de 0.5 hora, 1 hora, 1.5 horas e 2 horas. Foi possível demostrar através dos testes que, a aplicação de concentração de ozônio pode ser considerada para aprimorar o desenvolvimento fisiológico da cultura do milho em campo, o que pode resultar em ganhos consideráveis no que diz respeito ao desenvolvimento da raiz nas fases iniciais da cultura.A qualidade fisiológica das sementes foi avaliada pelos testes de germinação:Teste de Condutividade Elétrica, Índice de Velocidade de Emergência (IVE), comprimento de plântulas, o comprimento da radícula (CR) e o comprimento de plântula (CP). Foi adotado o delineamento inteiramente causalizado nas médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Na geração do ozônio, foi utilizado como insumo oxigênio com grau de pureza de aproximadamente 90%, em potes de 500 g de milho com três repetições.
Abstract: The goal of this study was to evaluate the practicability of using ozone gas in corn seeds, Zea mays Hybrid. when exposed to different ozone gas concentrations, in exposure periods of 0.5 hour, 1 hour, 1.5 hours and 2 hours to prevention of pathogens. The assay was done in the Storage Laboratory, in the Seed Laboratory and Genetic Breeding Laboratory, both located in the Science Center Institute (ICC), belonging to College of Agronomy and Veterinary (FAV) in the University of Brasilia (UnB). The ozone gas concentration were taken 10 and 20 mg\L for exposure periods of 0.5 hour, 1 hour, 1.5 hours and 2 hour. It was possible to demonstrate through assay that the application of ozone concentration may be considered to improve the physiological development of the corn crop in the field, which can result in large gains with regard to the root development in the initial stages of culture.The fisilogical quality of the seeds was avalueted by the Electrical Conductivity Test and the Emergence Speed Index, conducted jointly with the Field Emergency Test, root length and length of seedling. The experimental design was adopted entirely randomized on was compare by the Tukey test on 5% of probability. For the ozone generation, was used as input oxygen with a purity of approximately 90% in jars of 500g of corn with three repetitions.
Informações adicionais: Trabalho de Conclusão de Curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2015.
Aparece na Coleção:Agronomia



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons