Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/13171
Título: Saberes e fazeres quilombolas da comunidade Kalunga Prata : as benzedeiras, seus benzimentos e suas contribuições para a educação do campo
Autor(es): Dias, Valquíria Fernandes
Orientador(es): Almeida, Severina Alves de
Assunto: Medicina popular
Kalunga (Comunidade quilombola brasileira)
Educação do campo
Benzedeiras
Data de apresentação: 2016
Data de publicação: 24-Mai-2016
Referência: DIAS, Valquíria Fernandes. Saberes e fazeres quilombolas da comunidade Kalunga Prata: as benzedeiras, seus benzimentos e suas contribuições para a educação do campo. 2016. 63f., il. Monografia (Licenciatura em Educação do Campo)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2016.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo registrar os saberes e fazeres das benzedeiras e a importância de suas práticas de benzimento para a comunidade Kalunga Prata, município de Cavalcante de Goiás. Podendo assim incentivar a escola e a comunidade a respeitar e valorizar esses saberes como forma de fortalecimento da cultura quilombola. Este trabalho se utiliza da pesquisa qualitativa uma vez em que a pessoa pesquisada relata e o pesquisador observa e anota tudo de importante, a fim de produzir dados relativos à maneira como as pessoas representam seu mundo e vivem nele. As entrevistas foram realizadas a partir de perguntas abertas, e por via questionários, que foram gravados para melhor conhecer a história, a realidade e os saberes dos sujeitos que residem nessa comunidade desde seus antepassados. Para mais eficácia no trabalho foram tragos acervos de estudiosos do assunto, mas precisamente acerca da cultura quilombola, religiosidade e das rezas. E também acervos literários e publicações em artigos científicos que discutem sobre as benzedeiras, bem como resultados voltados à história da comunidade Prata. Nesse sentido, acreditamos que esse trabalho é importante, porque ao registrar as práticas de curar enfermidades utilizadas pelas benzedeiras, estamos contribuindo com a preservação da cultural tradicional da comunidade, além de se apresentar como registro para futuras pesquisas. A Educação do Campo vem se fazendo presente tentando articular a vivencia dos educandos e da comunidade no processo educativo. Ou seja, tentando forma-los para vida.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Planaltina, Licenciatura em Educação do Campo, 2016.
Aparece na Coleção:Educação do Campo

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_ValquíriaFernandesDias.pdf987,07 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons