Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/13158
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_DeysianneOliveiraBonfimdaSilva.pdf1,34 MBAdobe PDFver/abrir
Título: A questão da maconha no Brasil : proibir é a solução?
Autor(es): Silva, Deysianne Oliveira Bomfim da
Orientador(es): Sousa, Nair Heloisa Bicalho de
Assunto: Maconha
Drogas - descriminalização
Drogas - políticas proibicionistas
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 20-Mai-2016
Referência: SILVA, Deysianne Oliveira Bomfim da. A questão da maconha no Brasil: proibir é a solução? 2015. 86 f., il. Monografia (Bacharelado em Serviço Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo analisar como vem sendo tratada a discussão da maconha no Brasil no que tange o contexto da questão social. Diante da proibição da maconha no país, várias questões são levantadas: O que distingue o usuário ou o traficante? A maconha é a porta de entrada para outras drogas? A Marcha da Maconha faz apologia ao crime? Proibir seria a solução? A proibição da maconha está vinculada à criminalização da pobreza e à questão do tráfico de drogas? Como responder à demanda do uso medicinal e da estratégia da redução de danos de danos? A pesquisa visa analisar como tem sido tratada a problemática da maconha no Brasil, tendo em vista as consequências da Lei 11 343/2006 no que se refere aos impactos sobre a criminalização da pobreza articulada à política de guerra às drogas, ao seu uso medicinal e como estratégia de redução de danos. A metodologia está caracterizada por uma pesquisa qualitativa de caráter documental e audiovisual, tendo em vista a pequena literatura existente sobre o assunto. Diante dos resultados do trabalho, pode-se inferir que o proibicionismo alimenta a política de guerra às drogas, criminalizando jovens pobres de periferia. Neste sentido, o Estado precisa investir em um sistema de controle diferente do repressivo, ou seja, buscar desmistificar as questões relacionadas ao uso da maconha. A experiência de diferentes países registradas neste trabalho indicam novas alternativas a serem consideradas na política de drogas no Brasil. A forte demanda da sociedade civil pelo uso medicinal da maconha, somada à possibilidade de adoção de uma política de redução de danos, abrem novos horizontes para a questão do proibicionismo no Brasil.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2015.
Aparece na Coleção:Serviço Social



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons