Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/13081
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_SusiFrancisAmaralPiva.pdf240,04 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Ausência de representatividade feminina nos espaços públicos de poder
Autor(es): Piva, Susi Francis Amaral
Orientador(es): Tavares, Breitner Luiz
Assunto: Gênero - desigualdade
Participação política
Mulheres na política
Data de apresentação: 2014
Data de publicação: 10-Mai-2016
Referência: PIVA, Susi Francis Amaral. Ausência de representatividade feminina nos espaços públicos de poder. 2014. 63 f. Monografia (Especialização em Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: As mulheres compõem mais da metade do eleitorado brasileiro, mesmo sendo, atualmente, um pouco mais da metade dos 130 milhões de eleitores no Brasil, a mulher continua sub-representada. Essa representação atinge apenas 8,77%, na Câmara Federal são somente 45 deputadas. Já no Senado Federal, ocupam 12 das 81 cadeiras. No ranking, sobre a participação feminina, o Brasil representa a irrisória posição de 142º lugar, ficando atrás de países como Afeganistão, Iraque, Timor Leste, Moçambique e Angola, segundo levantamento recente da ONU. O tema promove a reflexão sobre a necessidade de criação e implementação de políticas afirmativas que promovam de forma efetiva, a participação do gênero feminino nos processos eleitorais. Assim, sob a prerrogativa legal, pretende-se apurar o impacto do § 3º, do Art 10, da Lei n º 9.504/97 que reserva de 30% de vagas para as mulheres nas candidaturas e cadeiras do Legislativo, e 70% para homens, respeitando as coligações partidárias.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2014.
Aparece na Coleção:Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons