Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/1280
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_AndressaLourençoSouza.pdf655,19 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Raça e trajetória profissional : a história de bancários negros no Banco do Brasil (1964 a 2008)
Autor(es): Souza, Andressa Lourenço Cardoso de
Orientador(es): Yannoulas, Silvia Cristina
Assunto: Discriminação racial
Racismo
Negros
Discriminação no emprego
Data de apresentação: 2008
Data de publicação: 30-Nov-2010
Referência: SOUZA, Andressa Lourenço Cardoso de. Raça e trajetória profissional: a história de bancários negros no Banco do Brasil (1964 a 2008). 2008. 60 f. Monografia (Bacharelado em Serviço Social)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
Resumo: Esta pesquisa foi realizada a partir da reconstituição de trajetórias profissionais de trabalhadores aposentados ou em final de carreira de uma instituição bancária de economia mista, o Banco do Brasil. Esta pesquisa procurou responder a uma pergunta inicial: “Quais são as principais, dificuldades que bancários negros enfrentam em sua ascensão a cargos de liderança?”. A hipótese da pesquisa foi a de que trabalhadores negros são mais suscetíveis a fracassos que a êxitos em suas trajetórias profissionais, devido a discriminação e preconceito quanto à sua descendência afro-brasileira. A metodologia qualitativa de pesquisa foi escolhida pela relevância da subjetividade dos fatos coletados, através da técnica de entrevistas semi-estruturadas, aplicadas a sete bancários negros. Foram consideradas as experiências relevantes ao tema, nestas entrevistas. Esta técnica foi ainda complementada pela realização de pesquisas documentais e bibliográficas. A hipótese foi parcialmente refutada pelos entrevistados por não sentirem que a própria cor, ou a discriminação, tenha influenciado na ocasião em que estavam ascendendo institucionalmente, ou no momento em que decidiram não progredir nas comissões e cargos. Porém, todos reiteram que para ter obtido sucesso no trabalho, foi necessário ter maior qualificação e habilidade que os trabalhadores brancos. Além disto, os trabalhadores negros não estão entre as pessoas com cargos na diretoria, o que caracteriza discriminação ocupacional. _______________________________________________________________________ ABSTRACT
This research was produced by the reconstitution of professional careers of retired workers and workers in the end of their careers of a mixed economy bank institution, Banco do Brasil. This research tried to answer to an initial question: “Which are the main difficulties that nigger bankers face in their rise to leadership positions and institutional inclusion ?” The research hypothesis was that nigger workers are more liable to failures than success in their professional careers, because of discrimination and prejudice in relation to their afro-brazilian origin. The qualitative methodology of research was chosen because of the relevance of the subjective of the collected facts, by the technique of semi-structured interviews, applied to seven nigger bankers . In those interviews, there were considered the relevant experiences for the theme. This technique was still complemented by the application of documental researches. The hypothesis was partially refuted by the interviewed, for not feeling that their own race or the discrimination have influenced in the occasion that they were rising in the institution, or in the moment that they decided not to progress in commissions and positions. However, all reinforced that, in order to succeed in work, it was necessary to have better qualification and ability than white workers. In addition, nigger workers are not included in high positions, what implies occupational discrimination.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2008.
Aparece na Coleção:Serviço Social



Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.