Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/12294
Título: Investigações preliminares sobre a noção de inconsciente em Matéria e Mémória
Autor(es): Fróes, Henrique
Orientador(es): Silva, Evaldo Sampaio da
Assunto: Bergson, Henri, 1859-1941
Filosofia da mente
Inconsciente
Consciência
Memória
Matéria e Memória (1896) - obra literária
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 15-Mar-2016
Referência: FRÓES, Henrique. Investigações preliminares sobre a noção de inconsciente em Matéria e Mémória. 2015. 62 f. Monografia (Licenciatura em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: Um dos temas centrais das discussões psicológicas e filosóficas do século XIX, o inconsciente é objeto de constantes elaborações por parte do filósofo francês Henri Bergson. Dentre essas, as mais relevantes encontram-se em Matéria e Memória, obra publicada em 1896 e na qual o filósofo francês propõe uma nova abordagem sobre as relações entre o espírito e a matéria. O objetivo desse trabalho é promover uma investigação preliminar sobre o tema do inconsciente na referida obra, procurando reconstituir o trajeto argumentativo desenvolvido por Bergson nos três primeiros capítulos do livro que culmina na defesa da existência do inconsciente e na sua caracterização. Nesta reconstituição, destacamos a concepção bergsoniana de consciência com o intuito de estabelecer não só suas diferenças com o inconsciente como também o modo de relacionamento entre ambos.
Abstract: One of the central themes of psychological and philosophical discussions of the nineteenth century, the unconscious is the subject of constant elaborations by the french philosopher Henri Bergson. The most relevant of them take place in the pages of Matter and Memory, first published in 1896, in which the French philosopher proposes a new approach to the relationship between spirit and matter. The purpose of this work is to promote a preliminary investigation about the theme of the unconscious in that work, looking for a reconstruction of the argumentative path developed by Bergson in the first three chapters of the book that culminates in the defense of the existence of the unconscious and its characterization. In this reconstitution, we highlight the bergsonian conception of consciousness in order to establish not only their differences with the unconscious as well as the mode of relationship between them.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, 2015.
Aparece na Coleção:Filosofia - Graduação

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_HenriqueFroes.pdf824.42 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons