Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/12245
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_CarollineSayuriYamaji.pdf641,54 kBAdobe PDFver/abrir
Título: GAP de expectativas em auditoria independente : uma análise da percepção de estudantes de ciências contábeis quanto à responsabilidade do auditor na detecção de erros e fraudes
Autor(es): Yamaji, Carolline Sayuri
Orientador(es): Dantas, José Alves
Assunto: GAP de expectativa
Auditoria
Data de apresentação: Nov-2015
Data de publicação: 10-Mar-2016
Referência: YAMAJI, Carolline Sayuri. GAP de expectativas em auditoria independente: uma análise da percepção de estudantes de ciências contábeis quanto à responsabilidade do auditor na detecção de erros e fraudes. 2015. 35 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O tema gap de expectativas aparece com maior frequência quando escândalos financeiros corporativos aparecem na mídia e o auditor independente na atribuição dos seus trabalhos não detecta o erro ou a fraude e lhe é atribuído culpa juntamente com quem as cometeu. Este estudo teve como público alvo os alunos de graduação de Ciências Contábeis da Universidade de Brasília, para verificar qual o nível provável de culpa atribuído aos auditores quando estes não detectam erros ou fraudes cometidas por seus clientes, através da aplicação de questionários em sala de aula de matérias oferecidas pelo Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, levando em consideração a justificativa do auditor, o semestre cursado pelo respondente e se já haviam cursado alguma das matérias de auditoria, além de ser verificada a relevância dessas varáveis para a percepção de resposta dos alunos através da análise por regressão. Os resultados demonstram que a maioria dos alunos, independente das variáveis em que enquadravam, acreditam que o auditor teve culpa ao não detectar a fraude ou erro na realização de seus trabalhos, e que apenas os questionários que havia a justificativa do auditor foi relevante para a análise nas situações-problemas 3 e 4 e na média, e nas demais variáveis não foi possível verificar significativa relevância, inclusive quando combinado as justificativas dos auditores e o fato dos respondentes terem ou não cursado alguma das matérias de auditoria.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, 2015.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons