Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11887
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_MariaHelenaXimenisChavesdosSantos.pdf1,09 MBAdobe PDFver/abrir
Título: Bola quadrada : o futebol como um espaço de exclusão para mulheres segundo a mídia impressa
Autor(es): Santos, Maria Helena Ximenis Chaves dos
Orientador(es): Pereira, Lívia Barbosa
Assunto: Futebol feminino
Mulheres atletas
Gênero - desigualdade
Data de apresentação: Set-2015
Data de publicação: 11-Fev-2016
Referência: SANTOS, Maria Helena Ximenis Chaves dos. Bola quadrada: o futebol como um espaço de exclusão para mulheres segundo a mídia impressa. 2015. 53 f., il. Monografia (Bacharelado em Serviço Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O futebol, que se mantêm como um dos pilares da construção de pertencimento cultural brasileiro, permanece com concepções tradicionais sobre os papéis de gênero engendrados e a hierarquização destes. Apesar dos êxitos que as mulheres têm conseguido dentro deste esporte, sua participação é abertamente diminuída, pouco divulgada e pouco patrocinada. Diante deste contexto, esse trabalho buscou realizar um percurso de análise documental de reportagens esportivas de jornais de grande circulação dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo veiculadas de julho de 2007 a julho de 2014. A noticia é compreendida como uma valiosa fonte de informação, e um dispositivo de construção social. Durante o levantamento de dados, foram encontradas 765 reportagens envolvendo gênero e futebol, representando apenas 1% do total de reportagens sobre esse desporto. Os principais resultados mostram que as reportagens sobre o futebol feminino são pontuais, de forma que a maioria das notícias decorre de competições internacionais que evolvem várias modalidades esportivas que são disputadas simultaneamente. Outro aspecto é o foco das notícias acontecer em a uma única jogadora brasileira, sendo esta a protagonista de quase todas as reportagens sobre atletas femininas levantadas. As reportagens permitiram uma análise da representação midiática do espaço disponível a mulher no futebol, onde mesmo quando atuantes no esporte, não são vistas como participantes regulares, com motivos genuínos para estarem em espaços tradicionalmente masculinos, mas são retratadas sempre em suas relações com os homens. Concluímos que problematizar as relações de gênero presentes neste desporto a partir da perspectiva da mídia impressa, não se limita a inclusão das mulheres no futebol mas a ressignificação do esporte como um espaço político importante para igualdade de oportunidades entre homens e mulheres. ____________________________________________________________________________ ABSTRACT
Football, one of the cornerstones of Brazilian culture, remains riddled with traditional conceptions regarding the role of these engendered genders and their hierarchy. Despite the success that women have demonstrated within this sport, their participation is openly diminished, poorly advertised, and weakly funded. Given this context, this work aims to develop an analysis of sports reports and articles from the widely circulated newspapers in the states of Rio de Janeiro and Sao Paulo that were published from July 2007 to July 2014. News is considered a valuable source of information and as a device of social construction. During the gathering of data, 765 reports were found that discussed football and gender; these represented just 1% of all reports on the sport. The primary results show that the reports on female football are rare in that the majority of the news articles derive from international competitions that involves a variety of sports competitions being carried out simultaneously. Another aspect of this research surrounds the intense focus by news sources on just one Brazilian female footballer. Nearly all of the reports about female athletes, thus, feature her as the protagonist. The reports permit an analysis of media representation of the female footballer, who despite being actively involved in the sport is not considered a regular participant nor someone with genuine reasons for participation in a traditionally male-dominated sphere. In fact, the women are always portrayed in relation to men. Thus, by challenging gender relations in football through the lens of media, this research goes beyond discussing the exclusion of women in the sport and demonstrates the important political space for gender equality that football possesses.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Serviço Social, 2015.
Aparece na Coleção:Serviço Social



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons