Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11827
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_BrunoRobertoDouradoTeixeira.pdf295,54 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Evolução da rentabilidade da indústria bancária brasileira nos anos 2000 : margem, giro e custo de oportunidade
Autor(es): Teixeira, Bruno Roberto Dourado
Orientador(es): Dantas, José Alves
Assunto: Instituições financeiras
Lucros
Bancos - rentabilidade
Data de apresentação: 12-Jul-2013
Data de publicação: 4-Fev-2016
Referência: TEIXEIRA, Bruno Roberto Dourado. Evolução da rentabilidade da indústria bancária brasileira nos anos 2000: margem, giro e custo de oportunidade. 2013. 37 f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A performance bancária é tema de diversas discussões no cenário econômico atual. No Brasil, instituições financeiras são vistas como fontes de lucros incessantes. O debate da importância de rentabilidade desse setor e, por outro lado, um suposto oportunismo com uma versão exagerada de lucros, são constantemente abordados nos dias de hoje. O presente estudo tem por objetivo identificar a evolução da rentabilidade da indústria bancária brasileira ao longo dos anos 2000, tendo como referência o custo do capital investido. Para alcançar esse objetivo, a performance bancária foi apurada através do ROE (Return on Equity, ou retorno sobre o Patrimônio Líquido). Os testes empíricos realizados com base nas informações trimestrais dos bancos comerciais, múltiplos e caixas econômicas entre 2001 e 2012 revelaram que o conjunto dos bancos alcançou de forma geral, retorno superior ao custo de oportunidade. Foi examinada, também, a hipótese de o retorno líquido do custo de oportunidade ter demonstrado declínio nos últimos anos, o que não foi confirmado pelos testes empíricos. Ao examinar a decomposição do ROE em margem e giro, foi constatado, ao contrário do previsto inicialmente, uma redução do componente giro ao longo do tempo, enquanto a margem registrou leve crescimento no período trabalhado.
Informações adicionais: Trabalho de conclusão de curso (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, Curso de Ciências Contábeis, 2013.
Aparece na Coleção:Ciências Contábeis



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons