Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/11340
Título: Como o parto e as relações primárias interferem na saúde mental do bebê
Autor(es): Imbroisi, Mirella
Orientador(es): Costa, Ileno Izídio da
Assunto: Parto (Obstetrícia)
Saúde mental
Humanização do parto
Data de apresentação: 2015
Data de publicação: 5-Nov-2015
Referência: IMBROISI, Mirella. Como o parto e as relações primárias interferem na saúde mental do bebê. 2015. 53 f. Monografia (Especialização em Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: Este estudo aborda como os diferentes tipos de parto e as relações primárias adequadas ou inadequadas interferem na saúde mental do bebê. Ressalta a importância de se estimular o esclarecimento e empoderamento de gestantes e puérperas para a promoção de partos mais humanizados no contexto brasileiro e aponta alguns aspectos considerados facilitadores do processo de vinculação mãe/bebê, destacando possíveis impactos nos estágios iniciais do desenvolvimento emocional do recém-nascido. Reforça ainda a importância de qualificação e humanização das equipes de saúde que trabalham com a maternidade, bem como a necessidade de melhorar as políticas públicas de saúde para as mulheres. Para isso, foi realizado um estudo bibliográfico, utilizando uma linha de pesquisa qualitativa/clínica e o autor de referência escolhido foi Donald Woods Winnicott, de abordagem psicanalítica. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The purpose of this research is to look at the different types of child birth and how the early primary inadequate and adequate stages interfere in the infant's mental health. Focuses on the importance of stimulating the clarification and empowerment of more humane child births to pregnant women and to those that have recently given birth in the Brazilian cultural context. A few considerable facilitating aspects stand out during the mother-child interaction, showing possible impacts in the initial emotional development of the newborn. Emphasizes the importance of the qualification and humanization of the health teams that work alongside the maternity department, as well as the necessity to better public policies in women's health. For this, a bibliographical study was completed, utilizing the qualitative/clinical line of research and the reference author chosen was Donald Woods Winnicott, from the Psychoanalysis school of Psychology.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2015.
Aparece na Coleção:Saúde Mental Álcool e Outras Drogas

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_MirellaImbroisi.pdf164.03 kBAdobe PDFver/abrir


Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons