Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/10812
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_VilmaBeneditodeOliveira.pdf266,59 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Saberes e práticas das parteiras Tupinikim
Outros títulos: Knowledge and practices of Tupinikim midwives
Autor(es): Oliveira, Vilma Benedito de
Orientador(es): Santos, Silvéria Maria dos
Coorientador(es): Guimarães, Silvia Maria Ferreira
Assunto: Parteiras
Parteiras Tupinikim
Saúde - sabedoria popular
Saúde - práticas
Data de apresentação: 3-Dez-2014
Data de publicação: 10-Ago-2015
Referência: OLIVEIRA, Vilma Benedito de. Saberes e práticas das parteiras Tupinikim. 2014. 40 f. Monografia (Bacharelado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasíli-DF, 2014.
Resumo: Trata-se de um estudo descritivo de caráter qualitativo de cunho etnográfico, que retrata os saberes e práticas das parteiras Tupinikim, localizadas no município de Aracruz, do estado do Espírito Santo. Objetiva conhecer as práticas de cuidado tradicionais que as parteiras realizavam nas aldeias Tupinikim, comparar as práticas de cuidado com as práticas médicas e identificar as práticas indígenas que são passíveis de serem implementadas no processo de cuidado da enfermagem, bem como propor sua incorporação às ações do serviço de saúde indígena. Para conhecer as ações de saúde desenvolvidas com as gestantes, foram entrevistadas três enfermeiras e duas técnicas de enfermagem que atuam nas equipes de Programa Saúde da Família das aldeias. Participaram ainda três parteiras e duas filhas, netas e bisnetas de parteiras com vasto conhecimento sobre o partejar Tupinikim. Para a coleta de dados, optou-se por entrevistas semi-estruturadas e a observação. De acordo com o método de análise de conteúdo os dados foram divididos em três grandes momentos (gestação, parturição e puerpério) em seguida foram subdivididas em doze categorias: perfil das parteiras Tupinikim; oficio de partejar; Gestação (cuidado com a mãe/ bebê); Parturição (métodos não farmacológicos; posição de parir/liberdade de movimento; liberdade nutricional; apoio psicoemocional); Puerpério (dequitação; restrição alimentar/ resguardo; resguardo quebrado/tratamento e visão das parteiras sobreo o parto na contemporaneidade). A pesquisa mostrou como essas mulheres detêm saberes e práticas de cuidado que se configuram em tecnologias que respeitam a mulher no parto, inclui sua participação e efetiva uma arte do cuidado em um evento importante na cultura do povo Tupinikim, o nascimento de uma criança. Conclui-se, importante à realização de novos estudos para aprofundar nos conhecimentos e gerar registros sobre os saberes as práticas tradicionais transmitidas pela oralidade a fim de preservar a memória e a história do povo Tupinikim. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT
This is a descriptive study of a qualitative nature and with an ethnographic character , which depicts the knowledge and practices of Tupinikim midwives, located in the municipality of Aracruz, in the state of Espírito Santo. The study aims to examine the practices of traditional care that midwives performed in Tupinikim villages, compare the care practices with medical practices and identify indigenous practices that are likely to be implemented in the nursing care process, as well as propose their incorporation into the indigenous health actions. To understand the health actions performed on pregnant women, three nurses and two nursing assistants that operate in the teams of Family Health Program in villages were interviewed. There was also a participation of three midwives and two daughters, granddaughters and great-granddaughters of midwives with extensive knowledge about Tupinikim midwifery. For data collection, semi-structured interviews and observation were opted. According to the method of content analysis, data were divided into three great moments (pregnancy, parturition and puerperium),they were then subdivided into twelve categories: profile of Tupinikim midwives; craft of midwifery; Pregnancy (care with the mother/ baby); Parturition (non pharmacological methods ; position during childbirth/freedom of movement; nutrition freedom; psych emotional support); puerperium (afterbirth; food restriction/ guard post-partum; interrupted guard post-partum/treatment and vision of midwives about childbirth in contemporary). The research showed how these women detain knowledge and care practices that configure themselves in technologies that respect the woman during delivery, including their participation and execute an art of care in an important event in the culture of the Tupinikim people; the birth of a child.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Curso de graduação em Enfermagem, 2014.
Aparece na Coleção:Enfermagem



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons