Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/1024
Título: Desenvolvimento da civilização e colonização do Brasil : a importância antropológica e cultural da salga como método natural de desidratação da carne
Autor(es): Damásio, Maria Vicença Frota Rodrigues
Orientador(es): Araújo, Wilma Maria Coelho
Assunto: Carne
Alimentos - conservação
Alimentos - crenças e costumes
Data de apresentação: 2009
Data de publicação: 14-Jul-2010
Referência: DAMÁSIO, Maria Vicença Frota Rodrigues. Desenvolvimento da civilização e colonização do Brasil: a importância antropológica e cultural da salga como método natural de desidratação da carne. 2009. 43 f. Monografia (Especialização em Gastronomia e Segurança Alimentar)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo descrever a relevância antropológica e cultural da adoção da salga pelo homem na conservação de carnes verificando a importância que o método teve para o desenvolvimento da civilização e para o processo de colonização do Brasil. Para tanto, efetuou-se um recorte na história da humanidade partindo das primeiras espécies de Homo erectus, quando o homem passou a alimentar-se, de carnes até a atualidade, abordando cientificamente e analisando as diversas técnicas utilizadas para conservação das carnes desde: métodos primitivos, como o moquear, até a moderna liofilização. Os quais utilizam calor, frio e desidratação como agentes conservantes. Desta maneira, pôde-se avaliar a participação da salga em vários momentos e contextos da história, ora agregando valor comercial às carnes, como fizeram os fenícios, ora sendo fomento para alimentar tripulações desbravadoras, a exemplo das naus que chegaram ao novo Mundo. Assim, no Brasil, a carne salgada foi o alimento de base dos vaqueiros sertanejos, dos jesuítas e dos bandeirantes que colonizaram o interior do território brasileiro, tornando-se, até os dias de hoje, alimento conhecido e utilizado nas diversas regiões brasileiras, não mais por imposição resultante da ausência de outros métodos de conservação da carne, mas por opção do paladar. __________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper aims to describe the relevance of anthropological and cultural adoption of salting by the man in the conservation of meat verifying the importance that the method was for the development of civilization and the process of colonization of Brazil. For both, was made a cut in world history from the first species of Homo erectus, when man began to feed itself with meat, until today. Scientifically analyzing and addressing the various techniques used for preservation of meat since: primitive methods, such as moquear, until the modern lyophilization. Which uses heat, cold and dehydration as preservatives. Thus, it was possible to assess the participation of salting at different times and contexts of history, sometimes adding value to meat, as did the Phoenicians, sometimes promoting to feed crews Pathfinders, as the ships that reached the new world. In Brazil, the salty meat was the basis food of the sertanejos, of the Jesuits and of the bandeirantes that colonized the interior of Brazilian´s territory, making it up these days, food is known and is used in different Brazilian´s regions, not more by the resulting of the absence of other methods of preservation the meat, but by the choice of the taste.
Informações adicionais: Monografia (especialização)—Universidade de Brasília, Centro de Excelência em Turismo, 2009.
Aparece na Coleção:Gastronomia e Segurança Alimentar

Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_MariaVicencaFrotaRodriguesDamasio.pdf738.51 kBAdobe PDFver/abrir


Todos os itens na BDM estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.