Utilize este link para identificar ou citar este item: http://bdm.unb.br/handle/10483/10023
Arquivos neste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_MathiasAlbertoMöller.pdf474,53 kBAdobe PDFver/abrir
Título: Notas sobre a resposta à pergunta : “o que é o esclarecimento” e a noção de emancipação nos textos políticos de Kant
Autor(es): Möller, Mathias Alberto
Orientador(es): Tedeia, Gilberto
Assunto: Kant, Immanuel, 1724-1804
Política
Emancipação
Data de apresentação: 2014
Data de publicação: 23-Mar-2015
Referência: MÖLLER, Mathias Alberto. Notas sobre a resposta à pergunta: “o que é o esclarecimento” e a noção de emancipação nos textos políticos de Kant. 2014. 47 f. Monografia (Licenciatura em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: Este trabalho investiga a noção de Aufklärung nos textos políticos em relação à obra de Kant a partir de sua apresentação em “Beantwortung zur Frage: Was ist Aufklärung”, indicando-se que diferentes recepções da concepção kantiana, posta em contexto, encontram no próprio texto seus ensejos de posicionamento. A partir da leitura filosófica do texto kantiano em relação a texto da recepção contemporânea brasileira da pergunta, localizada em Rubens Rodrigues Torres Filho, busca-se mostrar como a própria ênfase de sua leitura mantém possível outra. Indica-se como essa subconsideração restringe a noção kantiana e remonta a divergências presentes ao próprio debate alemão à época. O resgate da noção de Aufklärung possibilitará compreender diferenças de tradução por ilustração frente a esclarecimento, recuperando-se, ainda, a proposta da noção kantiana de saída da menoridade como processo contínuo de emancipação. Com efeito, indica-se esta ser a leitura que Adorno faz da noção kantiana ao relacioná-la com a educação para o sujeito contemporâneo, cuja Anerkennung se dá diante da necessidade de constante transformação, sugerindo-se, portanto, reagir à pergunta inaugural em contínuo respondendo. ____________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The ransom of the notion of Aufklärung presented in the political writings of Kant since its inaugural text indicates how differences of receptions can encounter its inceptions in the own text as showed by the compared reading of the Kantian text with its reception of R.R.Torres Filho. An underconsideration of the Kantian notion that recalls divergences present at the original debate. Therefore, its ransom permits the understanding even of differences in translations, rescuing Aufklärung as the quittance of minority as a process of continuous enlightment. In effect, this is showed as the way Adorno read it in order to propose the education of the contemporary subject in constant transformation, suggesting so to react to the inaugural question in a continuous answering.
Informações adicionais: Monografia (graduação)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, 2014.
Aparece na Coleção:Filosofia - Graduação



Este item está licenciado na Licença Creative Commons Creative Commons